Para todas as vezes em que eu não segurei a barra

Surta. Coloca pra fora toda essa raiva. Explode. Manda tomar no cu. Diz que não aceita essa galera good vibes dizendo que vai melhorar. Nesse momento é assim que você se sente. E tudo que temos é o momento presente.

Tá, eu sei, explodir pode não ser saudável, pode acabar machucando alguém que você se arrependa. Ou você não está numa posição onde pode simplesmente surtar. Eu tô com você, de qualquer maneira.

Se precisar engolir seco porque tem uma imagem a zelar ou porque tem alguém para cuidar, saiba, eu estou com você.

Tá, não adianta. Parece que não tem ninguém junto com você. De novo vai ter que segurar essa crise sozinha. Não queira ser guerreira. Não queira ser forte. Não é disse que você precisa agora, mais rótulos. Queira apenas passar por esse dia horroroso.

Estão dizendo que você está muito negativa. E como poderia estar diferente? No meio do furacão nosso reflexo é fechar os olhos por causa do muito vento em nossa direção.

Você está tentando sair disso, mas pode demorar um pouco mais porque sua visão está prejudicada.

Calma. Quer dizer, desculpa. Pedir para ficar calma, só piora, né? Além de ser muito manjado, robótico. Pedem calma, mas eles teriam calma? Pimenta no cu dos outros é refresco.

Sobre o fim do mundo

Não deixa a síndrome de super heroína entrar na tua cabeça. Pois daí, você vai se obrigar a resolver tudo com pressa, só porque você é uma super mulher que deveria lidar com leveza e facilidade com a situação. Você não é a mulher maravilha. Você é humana. Sinta. Não menospreze o momento.

Não te fará bem algum bancar a durona, a que aguenta tudo.

Mas você tem que aguentar tudo, eu sei. Só queria dizer: não pense que tem que aguentar tudo, só porque terá que aguentar tudo. Deixa um dia de cada vez acontecer. Você não é a senhora do tempo.

Seja gentil com você.

O que? Está me mandando ir à merda? É fácil eu dizer isso de fora?

Tá, desculpa, mais uma vez. Minha visão realmente é diferente, não estou dentro do furacão.

Eu sou a que já passou por ele. E sou a que ainda irá passar.

Não imagino o que está por vir. Mas eu sei do que já passou. E você passou. E você foi sim forte. E você foi sim uma super mulher. Mas você também odiou o título. Esse pedestal é muito alto.

Além da Curva

Na verdade creio estar te enrolando. Talvez ninguém, nem eu, seja capaz de dizer as palavras certas. Absolutamente tudo está te incomodando agora. Também, com poeira nos olhos, quem fica contente?

Só queria mostrar, de alguma forma, que eu te entendo, que eu te sinto.

E que, por mais sozinha que possa estar, você tem a mim. Você nem sabe que me tem, você não me dá valor, não me enxerga. E eu respeito esse seu momento de cegueira. Porque no minuto em que você ultrapassar esse furacão, vai me ver. Como todas as vezes. Sou eu por você e você por mim. Somos um páreo duro.

A Juliana do furacão logo encontrará a Juliana pós furacão, e essa junção te fará entender tudo que eu tanto tento dizer aqui e não consigo. Essa reunião te abrirá os olhos.

Por hora, deixe eles fechados, se assim é necessário. Descanse-os. Durma, inclusive. Eu tô aqui. E se eu estou aqui, é porque um dia você despertou.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me!