Quem é que pode ser good vibes?

Ah, como eu me apaixonei quando descobri a galera good vibes… que energia boa, quanta troca espetacular, amor acima de tudo, amor por todos, sorriso estampado na cara e muitas, mas muitas plantinhas pra cuidar e fumar.

Os good vibes se importam com as pessoas, com os animais, com as ervas… eles buscam acolher todos, não tem preconceitos, cada um sendo e fazendo o que te faz feliz.

Será?

Esse texto não é para generalizar, mas para prover uma reflexão.

Meu pai me fez mochileira

Esses dias uma amiga, que eu sou apaixonada, me chamou para um festival que promove ideias de um mundo bem diferente e bem mais próximo do que achamos ideal. Eu gostaria muito de ter participado, foram vários dias de discussões, reflexões e atividades espirituais e sociais também. Com muita gente lacrando falando difícil sobre temas preocupantes como preconceitos, abusos, negligência com a natureza, etc.

Mas assim, que baita privilégio de quem estava lá, afinal de acessível aquilo não tinha nada.

Não estou invalidando, até porque se eu tivesse me programado, super teria ido e falado muito namastê.

Porém, a gente tem que entender que apenas promover esses festivais que são feitos para uma determinada classe social, que só instiga o debate entre seus iguais, não faz tanto assim pelo mundo né?

Até quando a Terra vai nos sustentar?

Como criar um mundo ideal de amor, respeito e integridade se não levamos o debate para pessoas que não tem como acessar essas conversas?

O mundo ideal é feito da classe média e hippies que vestem Farm?

A gente quer falar dos problemas sociais, mas não inclui quem sente na pele as mazelas de um governo omisso. Não é a toa que um presidente besta como o nosso foi eleito. O povo que se diz do povão não fala com o povão. Eu mesma não falo. Quem vai ler isso aqui são meus amigos e leitores classe média.

Eu só fico aqui pensando como o capitalismo acaba sendo forte. Pegou um conceito como o good vibes e fez dessa uma de suas maiores fortunas.

View this post on Instagram

SOBRE OS CAMINHOS DA AUTOCURA ㅤ Tenho me deparado com tantos seres evoluídos dizendo "é assim que é, se você não chegou aqui, tem que fazer algo para chegar" e me dá preguiça. ㅤ Como alguém pode me dizer que o caminho X é realmente o mais próspero? Eu pego minha vida como exemplo e vejo o quanto já mudei de opinião, o quanto eu acreditava num caminho e depois ele parou de me servir. Quão absolutas são essas certezas de que a autocura vem de X receita? Acho que precisamos ter muito cuidado ao falar qual caminho o outro deveria seguir. ㅤ Estamos todos no mesmo lugar. mas cada um com sua experiência. Às vezes uma pessoa que está mais focada na evolução espiritual pode estar até muito atrás de quem não pensa nisso e esteja "correndo atrás do tempo perdido". ㅤ Vejo tantas pessoas com a "cura" sem aceitar outras opiniões. O quanto de armadilha do ego não existe ali? 🤔 ㅤ O caminho muda a todo instante e palavras espiritualizadas podem ser muito covardes. Elas facilmente captam a audiência, mesmo sem ter nexo e são muito pouco questionadas. ㅤ O caminho da sua autocura pode ser facilitado por muitas pessoas e muitas técnicas, mas não existe uma só. Cada pessoa vai querer ensinar a fórmula que deu certo à ela. Mas cuidado, porque está dando certo agora, no nível de entendimento que ela pode ter. Só que nossos níveis de percepções mudam. ㅤ E não estamos aqui todos no mesmo grau de percepção. Não é porque alguém fala da elevação espiritual que essa pessoa sabe do que está falando. Ela pode apenas estar buscando tantas respostas quanto você, e precisando mais. E vai seguir por um caminho que você não precisa. ㅤ Ouçam, questionem e filtrem. Não é porque tá todo mundo buscando algo, que você também precisa seguir nessa caça ao tesouro. Porque você chega lá e vê que o que importa para uns, são questões bem resolvidas na tua vida (ou que você nem precisa resolver). #blogalemdacurva #autocura #reflexão #espiritualidade

A post shared by Ju Saueia 🌸 (@blogalemdacurva) on

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me!