O que fazer em Garopaba e região

O que fazer em Garopaba

Em janeiro, fui conhecer uma cidade que já é muito especial pra mim e espero visitar novamente muitas vezes na vida. A região de Garopaba no litoral catarinense possui praias belíssimas e uma atmosfera, pelo menos no verão, que nos faz querer ficar muito tempo curtindo sem pressa as belezas naturais que encontramos. Aqui nesse post conto pra vocês dicas dessa viagem incrível, porém curta, e tudo o que fazer em Garopaba e na Praia do Rosa, que fica no município de Imbituba mas se confunde com a cidade vizinha.

Aproveitei que Santa Catarina é um local mais próximo de São Paulo e, portanto, com passagens mais baratas, para curtir muita coisa desse Estado que é lindo demais com paisagens que estão no topo de várias listas como as mais bonitas do país.O que fazer em Garopaba

Chegando em Garopaba de Porto Alegre sem carro

Peguei um ônibus da viação Santo Anjo na rodoviária de POA que foi direto para a rodoviária de Garopaba. O preço normal é quase R$ 100,00 mas vi na internet um horário que havia preço promocional e paguei R$ 65,00. Durou quase 06 horas a viagem e teve parada para banheiro e alimentação no meio do caminho.

Diz a lenda que em Garopaba não possui Uber e é a versão que você irá escutar de todas as pessoas. Porém, eu consegui um Uber chegando na rodoviária para ir até a pousada, pois não sabia o quão longe ela seria. Outra menina que estava no mesmo ônibus que eu, também conseguiu chamar pelo aplicativo. Dizem que tivemos muita sorte, logo, não contem com isso, mas não deixem de dar uma olhada, vai que também dá sorte.

No mais, a cidade possui táxis e ônibus. A pousada em que me hospedei não era tão perto assim do centro, mas dava pra ir e voltar a pé numa boa, a atmosfera praiana também ajuda nessas horas a querer fazer tudo a pé.

Onde se hospedar em Garopaba

Reservei pelo Booking.com a Pousada Village Garopaba, que fica muito perto da rodoviária (se estiver só com mochilas, consegue ir andando numa boa). Foi uma boa estadia.

Prós:

  • Quarto espaçoso, com cama de casal e de solteiro, ar condicionado e banheiro. Tomadas ao lado das camas e ambiente limpo, inclusive banheiro.
  • Rede na porta do quarto.
  • Piscina (que acabei nem utilizando).
  • Recepcionistas muito simpáticas.

Contras:

  • Café da manhã: para um destino de praia, com passeios, achei que o café começava tarde, as 08h00. Também não vi boas opções por lá, achei bem simples.
  • Wi-fi: conectava mas o sinal era muito fraco, não conseguia abrir nem Whatsapp muitas vezes.
  • Escadas: caso esteja com muita bagagem, melhor solicitar quarto na parte debaixo, assim não precisa carregar as malas escada acima.

Onde comer 

Ao lado da pousada em que ficamos hospedadas, tinha essa casa de lanches, especializada em cachorro quente. E eles arrasam. Já vamos logo contando o que interessa né? É muuuito bom.

Eles possuem tantas opções de “recheio” que a salsicha até se perde ali no meio kkk Você pode pedir para tirar os ingredientes que não está afim e ser feliz.

Infelizmente esqueci de anotar os preços, porém são mais caros que um hot dog normal, por toda a produção. A Gi amou tanto que fala em voltar pra Garopaba só pra comer o cachorro quente, vê se pode?! Eles possuem almoço também, para quem tiver interesse, só não sei se é tão bom quanto o lanche.

A Carol, da Amo Garopaba Turismo, que nos sugeriu essa hamburgueria. Existem várias na cidade, mas ela disse que essa era a melhor. Não provei outros, mas realmente amei o lanche dessa daqui.

Fica longe da pousada que nos hospedamos, porém até que perto do centro.

No dia que já nos despedíamos da cidade, fui até o centrinho procurar carregador de celular porque o meu quebrou e a Gi se depara com esse lugar, todo cheirando chiclete, com decoração fofa e vários tipos de milk shake diferentes. Entramos e pedimos os nossos: Kinder Ovo e 5 Star.

O que fazer em Garopaba e região:

Eu tinha apenas um dia inteiro para aproveitar em Garopaba e muita coisa para conhecer. Deu para ver tudo? Claro que não, impossível, mas ainda irei retornar para essa cidade tão gostosa. São inúmeros atrativos naturais, tendo as praias como número 1, mas contemplando também cachoeiras, trilhas, mirantes e muito mais.

Resolvi que iria conhecer as praias do Sul da região de Garopaba e quem me levou para esse super passeio de jipe foi a Amo Garopaba Turismo, parceiros do blog Além da Curva e referência no turismo da cidade. Eles possuem muitas outras atividades a oferecer como rapel, passeios de lancha, cavalgada, trilhas guiadas, salto de paraquedas e muito mais.

Para ver tudo o que disponibilizam entrem no site da Amo Garopaba, que já possui preços, tempo de duração de cada passeio e detalhes para escolherem o que mais se adequa ao seu perfil e tempo disponível.

  • Praia do Rosa

A Praia do Rosa era a que eu mais tinha vontade de conhecer no litoral catarinense, por ser a mais famosa. Na verdade ela não fica em Garopaba, mas na cidade de Imbituba e a distância entre elas é de mais ou menos 30 km. Pertinho, né? Por isso faz até parte do roteiro da Amo Garopaba Turismo.O que fazer em Garopaba

Aqui a praia é bem jovial e point de surfistas, logo esse pedaço acaba sendo bem badalado, principalmente no verão em alta temporada. Logo, para pegar a praia vazia, recomendo fortemente chegar bem cedinho (que foi o que fizemos), e se for de carro essa dica torna-se ainda mais preciosa, pois o estacionamento por lá fica lotado e quanto mais tarde for ficando, mais difícil será encontrar um lugar para deixar seu veículo.

O lado sul da praia (Rosa Sul) conta com boa estrutura embora a estrada para chegar lá seja mais roots, já o Rosa Norte (não tem como não lembrar do cantor Armandinho) possui uma estrada melhorzinha mas sua praia é bem mais rústica e claro, foi a área que eu mais gostei.O que fazer em Garopaba

  • Piscina Natural do Rosa

Pegando uma trilha bem rapidinha do lado esquerdo lá no Rosa Norte, chegamos em uma piscina natural desenhada pelos deuses do Olimpo.

Aqui a água é verdinha demais e permanece na cor esmeralda mesmo se o sol não bater nela, surreal de linda. A trilha não é difícil, mas sempre bom ter um cuidado nas pedras né. Ficamos eu, Gi, Carol e Aline sozinhas por lá. De vez em quando aparecia um ou outro turista, mas nem entraram na água – azar o deles!O que fazer em Garopaba

Eu acho essa atração imperdível mesmo, tentem encaixar na programação um tempinho para curtir muito nessa piscina natural que vale a pena demais. E de lá ainda temos uma vista privilegiada da Praia do Rosa.

  • Praia Vermelha

Acabamos não visitando essa praia, mas para quem quiser e tiver tempo, tenho certeza de que também valerá a pena.

Ela é acessada por trilha, saindo também do Rosa Norte. Na verdade, a mesma trilha que pegamos para a Piscina Natural, se continuássemos seguindo-a, chegaríamos na Praia Vermelha. Também consegue-se chegar nela fazendo trilha a partir de um terreno particular perto da Praia do Ouvidor, a próxima do nosso destino.

Inclusive, a Amo Garopaba guia para essa trilha com Condutor Ambiental local.

  • Praia do Ouvidor

Essa praia pode aparentar meio bagunçada, pois quando se chega no local vemos que o estacionamento é na própria areia, o que tumultua um pouco. Antigamente deixavam estacionar em toda a extensão da praia, hoje já limitaram para apenas metade dela. Espero que em breve proíbam de vez parar veículos ali e arrumem um canto adequado.

Por lá não tem restaurante, apenas ambulantes na areia, tendo uma característica mais rústica e água verdinha.

  • Praia das Conchas

Contornando pelo lado direito a Praia do Ouvidor a pé, chegamos na Praia das Conchas, com água geladinha. Gostei mais de ficar por ali do que curtir na Praia do Ouvidor em si.

São várias pedras no mar, então não podemos dar aquele mergulho, mas foi uma delicinha ficar relaxando naquele pedaço, bem mais tranquilo e vazio.

E claro, o nome da praia se dá por conta do chão de conchas daquele pedaço.O que fazer em Garopaba

  • Praia da Barra e Praia da Ferrugem

Essas duas praias tem acesso pelo mesmo local, são praias que dividem a mesma faixa de areia, separadas pelo Morro do Índio.

A Praia da Barra é bem mais sossegada que a Praia da Ferrugem e é nela que desemboca a Lagoa da Encantada.

Aqui preferimos subir no Morro do Índio que é, na realidade, um Sambaqui (cemitério de conchas). Na verdade não subimos a ponto de acessar um mirante com vista de cima das praias, fomos até uma outra piscina natural que encontra-se no morro. Já deu pra perceber que nossa vibe era a da calmaria total, hein?

No caminho para essa piscina natural, a Carol e a Aline nos explicaram um pouco sobre o chão que pisávamos, como os índios utilizavam aquelas pedras para afiar suas armas brancas.

Se estivéssemos viajando sozinhas, jamais iríamos ligar os pontos, talvez nem percebêssemos esse detalhe e isso só me fez pensar como passamos por muitos locais ricos em historia e cultura que nem imaginamos.

  • Praia do Silveira

Essa foi a praia eu que achei a mais bonita! Ela é rústica e uma das melhores praias do país para praticar surfe, com ondas o ano inteiro dignas de subir na prancha. Aliás, no dia que visitamos, estava tendo um campeonato do esporte por lá.O que fazer em Garopaba

  • Mirante Secreto

Quase finalizando nosso passeio, as meninas da Amo Garopaba Turismo nos levaram até um mirante considerado ainda secreto, com uma vista privilegiada da praia de Garopaba. Valeu muito a pena conhecê-lo e tirar altas fotos, claro.

  • Lagoa das Capivaras + Placa Amo Garopaba

Agora realmente terminando o tour, elas nos levaram para tirar aquela foto clássica nas placas e que está super na moda pelas cidades Brasil afora.

Ela está localizada na Lagoa das Capivaras, que não possui capivaras mas leva o nome.O que fazer em Garopaba

  • Centro de Garopaba

O centrinho da cidade é bem parecido com o de muitas cidades litorâneas daqui de São Paulo. Várias lojinhas de biquinis e moda praia, muitas sorveterias e restaurantes, tendo o término da rua na praia.

Durante a noite é ótima para caminhar, fica lotada (em alta estação).

  • Praia de Garopaba

A praia estava lotada, mal dando para ver a cor da areia. Tem vários restaurantes e ambulantes pela orla. Gostei mais de visitá-la a noite, com pessoas e famílias passeando, do que a muvuca durante o dia.

Tinham várias pessoas vendendo suas artes, um grupo de capoeira se apresentando, criançada correndo, pessoas sentadas na areia sentindo a brisa do mar, uma delícia de observar.

O que faltou conhecer:

– Fábrica da Mormaii: na verdade eu não fazia questão, mas para quem gosta dessa vibe surfista, foi em Garopaba que nasceu a marca Mormaii e, além da fábrica, por lá existem várias lojas e outlets para conhecer e comprar roupas e acessórios.

– Centrinho histórico: não tive tempo de ir ali, mas da praia de Garopaba, olhando para o lado direito, você verá uma igrejinha branca se destacando, ali é o centro histórico, composto por essa Igreja Matriz São Joaquim, a Praça 21 de Abril e a Vigia.

– Baleias Francas: na verdade não conheci porque não era a época das baleias chegarem. Fora o verão, a outra época que lota a cidade é entre junho e novembro, época em que as Baleias Francas chegam bem pertinho da costa.

Elas saem lá da Patagônia até o litoral catarinense em busca de águas mais quentinhas para dar a luz e amamentar seus filhotes. Essas baleias medem em torno de 18m e seus filhotinhos já nascem com 5m.

Desde 2013 suspenderam a visitação de barco por conta do turismo desenfreado que estava acontecendo e maltratando os animais. Hoje a observação é apenas da costa e a Amo Garopaba Turismo tem condutores que levam em trilhas em pontos estratégicos para ver bem de pertinho, sem prejudicar a natureza que está vibrando ali.

No mais, eu amei a experiência com a Carol e a Aline da Amo Garopaba, dá pra ver o profissionalismo e a vontade que elas possuem de tornar a cidade um lugar mais conhecido, pois ainda que a Praia do Rosa seja famosa, a região ainda é pouco explorada pelos brasileiros. A maior parte dos turistas são do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Uruguai e Argentina.

E mesmo comprometidas com a excelência do trabalho, elas possuem uma energia muito gostosa, a gente logo se sente a vontade pra conversar bastante com as meninas e aproveitar tudo que o roteiro possui.


 
 
* Agradeço a Amo Garopaba Turismo que nos forneceu como cortesia o passeio de Jipe Tour pelas praias do Sul de Garopaba. Por favor, veja a política do blog para mais informações.

 

PLANEJE SUA VIAGEM!

Toda reserva que você faz por um link aqui do blog eu ganho uma pequena comissão, enquanto você não paga nada a mais por isso. E ainda ajuda a manter o Além da Curva no ar, com muitas novidades sempre.

Então, que tal reservar?

Hospedagem com ótimos preços pelo Booking.

Aluguel de quarto ou apartamento pelo Airbnb.

Seguro viagem pela Seguros Promo.

Chip internacional com a Viaje Conectado.

Você pode gostar

6 Comentários

  1. Eu moro em Curitiba e vira e mexe vou para Santa Catarina. Deus caprichou bem mais nas praias de lá do que nas praias do Paraná. Amo Garopaba e adorei as suas dicas do que fazer lá. Também acho a Praia do Silveira mais bonita, mas tenho um carinho especial pela Praia do Rosa. Em uma próxima viagem para Santa Catarina sugiro que você visite a Guarda do Embaú. É a minha favorita aqui no sul.

    1. Ahhh, obrigada pela dica. Eu fiquei surpresa em como gostei de Santa Catarina, não pensei que fosse curtir tanto. A Praia do Rosa para mim, paulistana, é especial por ouvir em músicas e achei linda demais também, ainda mais visitando de manhãzinha sem ninguém ainda.

  2. Gostei muito de conhecer Garopaba pelo seu post, uma cidade que eu sempre ouvi falar super bem mais ainda não tive a chance de conhecer… tudo de bom!

  3. Que delícia de passeio! Fui para essa região há mais de 10 anos e sempre penso que devia voltar. Achei incrível esse passeio da Amo Garopaba, já deixei anotado!

  4. Que lugar lindo! Amei conhecer Garopaba através do seu post. É impressionante a quantidade de lugares lindos que ainda não são muito conhecidos. Valeu pela dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *