O que fazer em Carrancas MG – Cachoeiras e muito mais

O que fazer em Carrancas MG

Carrancas é uma cidade mineira localizada no sul do Estado de MG, a 444km de São Paulo e possui em média 4000 habitantes, mas não se engane com seu tamanho pois tem muito o que fazer por lá.

Ao falar de Carrancas minha mente me remete à aconchego, pois me senti muito acolhida por lá e não porque sou alguém especial, mas sim porque os moradores da cidade são incríveis. Os poucos habitantes dali fazem a cidade ser gigante.

É um local perfeito para quem quer desacelerar e curtir a si próprio e às outras pessoas. Encontramos paisagens naturais belíssimas, com muito verde e tantas cachoeiras que é preciso voltar novamente para conhecer todas. Mas definitivamente o melhor de Carrancas são os mineiros!

Foi gentileza vinda de tudo quanto é lado, ajudas de bom grado que vinham sem pedirmos e, claro, também quando pedíamos. Um lugar feito pra restaurar a fé na humanidade. Foi a cidade mais barata e rica que eu já visitei (entendem?), saí de lá com o seguinte pensamento:

O que são cinco estrelas comparadas à uma gentileza?

COMO CHEGAR EM CARRANCAS – MG

Para quem vai de carro é só colocar no GPS que encontra a cidadezinha. Porém se seu lance for pegar ônibus, darei aqui a opção para quem sai de São Paulo:

  • Pegue um ônibus no Terminal Tietê para a cidade de Lavras (MG), que custa entre R$ 87 a 120,00 pela Viação Útil. De Lavras você pega outro ônibus pela Viação São Cristóvão que vai para Carrancas e para na pracinha central.

Eu fui de carona paga pelo aplicativo Bla Bla Car. O motorista encontrou comigo e com minha amiga, Elen, no ponto de encontro marcado e nos deixou na cidade de Itutinga, vizinha de Carrancas. E foi aí que a gentileza dos moradores começou a aparecer.

O dono da pousada onde ficamos hospedadas disse que nos pegaria a hora que chegássemos em Itutinga. Nem acreditei! Ainda perguntou se gostávamos de milho, que iria na fazenda buscar.

LEIA MAIS:
O que fazer em Aiuruoca/MG

ONDE SE HOSPEDAR EM CARRANCAS

Pelo que percebi das pessoas que conheci nas cachoeiras de Carrancas, a maioria aluga casa por lá, principalmente porque estavam em galera grande.

Nós descobrimos a Pousada Carrancas, tivemos boas referências pelo grupo do Facebook Mochileiros e depois de fazer contato com o dono, só aumentou de maneira positiva a impressão do local.

Lá possui bastante quartos, o café da manhã foi simples mas de qualidade excelente. O Wi-fi não funcionava nos quartos, apenas numa sala de convívio entre os hóspedes.

A localização é na pracinha, do lado da Igreja, o que é ótima, mas teve um lado ruim: havia um retiro na igreja por conta do carnaval e os sinos eram tocados durante a madrugada.

O que fazer em Carrancas MG

RESTAURANTES

Para mim a me0lhor comida brasileira é a mineira. É um prazer comê-la e o faço rezando.

  • Recanto Bar: talvez o local mais badalado da cidade, onde encontramos, até, fila de espera. E vale a pena, pois tudo que consumimos por lá era maravilhoso. Fica pertinho da praça, fomos a pé todas as vezes.
  • Restaurante da Dulcineia: se você procura comidinha caseira, em uma porção enorme e por um preço muito acessível, esse é o lugar. Ela prepara e serve o pratão na garagem de sua casa, onde coloca algumas mesas e cadeiras para o público. Só perguntar na cidade que todos sabem onde fica para te mostrar.
  • Restaurante Estrada Real: localizado no começo da cidade, ele é mais conhecido como Restaurante do Darci. Tem comida no estilo self-service bem digna e a esposa dele é uma fofa, até nos ofereceu carona para uma cachoeira.

COMO SE LOCOMOVER POR CARRANCAS

Bom, se você está de carro essa resposta é óbvia.

Agora, se você é como eu, que não dirijo e também nunca viajo com amigos que dirijam, em Carrancas você pode usar e abusar da sua cara de pau em pedir caronas, por exemplo. Se bem que por lá as pessoas já se oferecem antes mesmo de você pensar em pedir.

Sério, pegamos carona para chegar na cidade com o dono da pousada que nos ofereceu de bom grado e foi às cinco da manhã nos buscar, depois pegamos carona com um rapaz do mercado duas vezes, uma para ir até um mirante e outra para ir numa cachoeira, sendo que pra voltar dela começamos a andar porque não era longe da cidade, até que um carro parou para nos levar até o centro. Ainda, em outro dia conseguimos carona com uma amiga de uma hóspeda da pousada que estávamos que nos levou até a cachoeira mais longe da cidade, sendo que para voltar dela pedimos carona para todos que iam saindo, até que alguém estava com vaga no carro e nos ajudou. E por fim, para ir até Lavras (de onde nosso Bla Bla Car sairia), pedimos carona na saída da cidade.

Morta com farofa, empurrando a bike

Uma outra opção é alugar bicicleta. No mercado principal da cidade você consegue alugar por hora ou pelo dia todo. Se você gosta e tem pique, vai fundo! Eu sou uma negação andando de bicicleta e andei mais a pé segurando ela do que pedalando propriamente dito.

O QUE FAZER EM CARRANCAS – MG

CACHOEIRAS DE CARRANCAS

Essa é a cidade das cachoeiras, tem mais de 50 para todos os gostos. Impossível de conhecer em uma só visita. A maioria das cachoeiras são pagas pois estão em propriedade privada.

  • Complexo da Toca: o lugar que eu mais gostei de passar o dia. É nesse complexo que fica o Poço do Coração e do Coraçãozinho, além de um escorregador de 15 metros. Está localizado muito próximo à cidade, cerca de 3km. Para chegar precisa estacionar o carro e fazer uma pequena trilha, nada que vá te tirar o fôlego.
    Aqui foi cenário da novela Alma Gêmea, alguém reconhece? Aliás, a Globo parece amar a cidade de Carrancas, pois várias novelas foram gravadas ali.
    Paga-se R$ 10,00 para entrar.
  • Complexo da Fumaça: minha decepção. Alugamos bicicleta e fomos pedalando em direção à Cachoeira da Fumaça que tem 15 metro de altura (eu só concordei com a bike porque no fim poderia me refrescar nas águas de uma cachoeira). Porém, ao chegarmos no cartão postal da cidade, depois de quase morrer em algumas subidas, encontramos uma placa dizendo que a água estava imprópria para banho por conta de poluição.
    Descansamos um pouco ali mas o cheiro estava muito forte e precisamos ir para outro canto.
    Esse complexo que visitamos não precisa pagar para entrar por se tratar de área pública. E antes da poluição, também serviu de cenário para novelas.
    Existem outras cachoeiras que fazem parte desse complexo como a Véu da Noiva, que esta sim está apta para mergulhos.
  • Complexo da Vargem Grande: o mais bonito. A primeira parte contém esse poço igual da primeira foto abaixo com uma vista de tirar o fôlego. Depois de contemplar esse visual, faça a trilha para a Cachoeira da Esmeralda, que talvez seja a mais bonita de Carrancas. Minhas fotos ficaram horríveis, mas vou postar só para terem uma ideia. Aqui também não foi cobrada taxa de entrada.
  • Complexo do Grão Mogol: visitamos com uma guia da cidade, pois parece que não é permitido sem eles. Pagamos R$ 15,00 para entrar e visitar uma fazenda de mesmo nome.
  • Complexo da Zilda: o mais famoso (mas eu não conheci rs). Com muitas opções de lazer para os mais sedentários até os mais aventureiros, dizem que ali é o parque de diversões de Carrancas. Não deixe de conhecer a Racha da Zilda e atravessar o cânion, falam que não é tão fácil mas é muito recompensador. Precisa de guia para esse passeio.
    O valor cobrado depende para onde você vai, variando entre R$5 e 20,00.

OUTROS PASSEIOS

Como mencionei ali em cima existem passeios que só podemos fazer com guias cadastrados, pois apenas determinados veículos conseguem acessar o local. Nós escolhemos fazer apenas um passeio e foi com a Poliana Turismo e Eventos. A guia que nos acompanhou era maravilhosa e tinha pão de queijo e bolo para comermos durante o percurso que durou o dia todo.

Nosso passeio começou na Estrada Real, onde ela nos levou para o Complexo do Grão Mogol que visitamos uma pequena queda d’água e uma fazenda.

Logo após, fomos para a Serra das Broas e visitamos outras cachoeiras, sendo uma delas com 40 metros de altura. Algumas pessoas experientes fazem esse percurso de bicicleta.

Serra das Broas

Aproveitamos para observar a Praça dos Macacos que contém formações rochosas que lembram feições de macacos, vimos o Pico do Papagaio (a trilha para ele é feita pela cidade de Aiuruoca) e uma gruta.

Recomendo levar toalha e roupa de frio pois conforme vamos subindo, a temperatura vai caindo. Além de levar algum lanche pois o pão de queijo oferecido não é o suficiente.

Só que o passeio não parou por ali, ainda conhecemos o que foi o ponto alto do dia para mim, a Chapada das Perdizes, que também faz parte de uma outra cidade chamada Minduri. Conseguimos avistar várias cidades mineiras de lá, é lindo. O pico possui 1590 metros de altitude e contempla, além da Chapada e Serra das Broas, o Pico do Abanador.

Para os noveleiros de plantão: o Monte Roraima que aparecia na novela Império, fica em Carrancas! Vou explicar: o verdadeiro Monte Roraima fica lá na fronteira com a Venezuela e as imagens que apareciam de cima na novela eram de lá mesmo. Porém, as imagens gravadas com os atores foram todas em Carrancas, pois acharam essa cidade bem parecida com o monte e assim facilitava ($$$) a vida na hora das gravações, já que o original não possuía estrutura para receber filmagens.


Caso queira procurar outra hospedagem em Carrancas, indico fazer a busca pelo Booking.com. Toda reserva que você faz por um link aqui do blog eu ganho uma comissão, enquanto você não paga nada a mais por isso. E ainda ajuda a manter o Além da Curva no ar, com muitas novidades sempre.


 

Você pode gostar

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *