Conheça Cabo Polonio no Uruguai

Cabo Polonio Uruguai

Cabo Polonio é um pedaço mágico dentro do Uruguai! Fico extasiada só de lembrar desse lugar e da paz que me trouxe. Queria poder ficar ali pelo menos um mês inteiro, deixando registrada a promessa de que voltarei com muito mais tempo.

Mas o que fez esse lugarzinho tão especial?

A simplicidade, a alegria dos moradores, a praia solitária em dias de tempestade, as histórias do dono do hostel, as construções das casinhas, o barulho dos lobos marinhos, as estrelas que pareciam estar tão pertinho da gente, a falta de energia elétrica e a completa falta de iluminação durante a noite, a perda do sinal de celular, a ausência de veículos motorizados e a Marne – companheira de viagem que caiu de amores por Cabo Polonio, dizendo que sua lembrança é a de “um lugar encantado”.

Se existe um lugar que aquece meu coração, definitivamente é o vilarejo de Cabo Polonio.

A VILA DE CABO POLONIO, NO URUGUAI

O Parque Nacional de Cabo Polonio fica no Distrito de Rocha, no Uruguai e tem em média 50 habitantes. Sendo protegida pelo SNAP – Sistema Nacional de Áreas Protegidas – que proíbe novas pessoas de morarem ali.

A vida por lá é bem simples e calma, pelo menos na época em que visitei (novembro).

COMO CHEGAR

Pegamos um ônibus na rodoviária de Montevideo pela empresa COT até o terminal de Cabo Polonio.Você também pode tentar pegar carona, se quiser, dizem que no Uruguai é muito tranquilo e estão acostumados com essa prática.

No terminal de Cabo Polonio você precisa comprar um ticket, que na época custava 200 pesos, para pegar o veículo 4×4, pois só entra no Parque Nacional dessa forma, a pé ou de cavalo. Nesse valor estava inclusa a volta, sendo que não precisa marcar horário (é só subir).

Se quiser ir andando desse terminal até a vila, prepare-se. Serão 7km andando em dunas, talvez no sol e com mochila nas costas (se for dormir).

Quem visita de carro precisa deixá-lo no estacionamento lá no terminal, porque nenhum veículo sem autorização pode entrar no Parque Estadual.

ONDE SE HOSPEDAR

Você não encontra hoteis chiques, na verdade não existe nada luxuoso por Cabo Polonio, afinal é um lugar para curtir as pessoas e a natureza.

Porém, também não existe campings. A solução é alugar uma casinha ou se hospedar num hostel. Muita gente acaba, inclusive, passando só o dia por lá. Eu recomendo, porém, que passe pelo menos uma noite ali.

Não reservamos anteriormente nenhuma hospedagem. Quando desembarcamos na vila um rapaz nos abordou divulgando o hostel em que trabalhava. Chama-se Hostel Del Cabo.

Era um hostel mega recente, tendo, inclusive, algumas obras para finalizar, mas acabamos dormindo por lá mesmo. Foi confortável e não tive nenhuma reclamação a fazer. Possui uma cozinha comunitária onde conheci uma galera muito massa e pudemos conversar bastante com o dono que nos contou histórias incríveis e engraçadas.

Cabo Polonio não aceita cartão (seja débito ou crédito) em nenhum local, portanto tudo deve ser pago no dinheiro. Fique atento à esse detalhe!

O QUE FAZER EM CABO POLONIO – URUGUAI

Como já disse, não possui energia elétrica em Cabo Polonio e essa é a graça do lugar. Alguns lugares possuem geradores, apenas. Fui com Marne, que havia conhecido em Montevideo, em época fora de temporada, então quando anoitecia ficávamos sob a luz das estrelas (e que estrelas!).

Li em outros blogs que durante a alta temporada colocam mais iluminação a base de geradores e velas para indicarem caminhos até alguns restaurantes durante a noite.

Falando em restaurantes, não achei o preço muito diferente de Montevideo não. No começo da vila tem um armazém que vende um pouco de comida mais barata e você pode preparar na cozinha do hostel, economizando um pouco mais.

Deixamos nossas coisas no hostel e fomos explorar aquele lugarzinho sem rumo. Nos perdemos entre as casinhas mais fofas e diferentonas que já vimos, encontramos alguns cachorros e paramos para conversar ali no meio do nada.

O tempo estava fechado, mas Cabo Polonio é amorzinho mesmo no inverno e a Marne disse que se arrependeu de não ter mergulhado de roupa e tudo naquele mar gelado que com certeza iria renovar com energias positivas (e ganhar um resfriado rs). Para quem curte surfar, dizem que a praia é ótima para a prática do esporte.Cabo Polonio Uruguai

Já mencionei o barulho dos lobos marinhos, mas eu mesma demorei para entender que aquele som vinha deles. Quando descobrimos fomos perto da Loberia (uma área protegida) tirar algumas fotos e observá-los. Não devemos e nem podemos chegar muito perto, afinal eles estão em casa, então nada de perturbar os animais em seu habitat natural, hein? Não custa nada manter distância.

Eles ficam bem atrás do farol, que aliás você pode subir pagando um preço que não é muito caro. Infelizmente chegamos tarde e ele estava fechando (ele fecha um pouco antes do pôr do sol).

Em Cabo Polonio você precisa desencanar de fazer várias coisas e de ter vários lugares para conhecer, a graça desse pedaço do Uruguai é justamente desacelerar.

Existiam muitos gaúchos passeando pela vila e que disseram que sempre vão pra lá, dada a proximidade com o Estado brasileiro. Conheci também uma alemã que mora em Buenos Aires, muitos uruguaios, uma Chilena mega falante e um paulista que queria chegar no Ushuaia de bicicleta (spoiler: ele chegou e hoje está com sua bike na Guatemala).

No dia seguinte o tempo ficou mega feio, tudo estava fechado e começou a ventar demais. Segundo a Marne, ela ficou com muito medo daquela tempestade destruir a cabana do hostel que estávamos. Decidimos que na manhã seguinte iríamos embora.

Quando acordamos estava chovendo tanto que foi uma aventura chegar até o local de embarque da 4×4 que estava lotada, muitas pessoas de pé, vários mochilões e mochilas molhadas, muitos moradores sofrendo para ir trabalhar ou levar suas crianças à escola.

Mesmo assim, valeu muito a pena tomar cada gota de chuva ali, aliás eu tomaria novamente se fosse para voltar nesse lugar tão especial pro meu coração.

Recomendo que façam uma visita a La Paloma, uma cidade que vale bastante a pena conhecer e está ali perto. E também tentem planejar para conhecer Punta del Diablo em dois dias, uma das praias mais roots do Uruguai que o blog Uma Viagem Diferente visitou.


Caso queira procurar outra hospedagem em Cabo Polonio, indico fazer a busca pelo Booking.com. Toda reserva que você faz por um link aqui do blog eu ganho uma comissão, enquanto você não paga nada a mais por isso. E ainda ajuda a manter o Além da Curva no ar, com muitas novidades sempre.


Seguro Viagem: América do Sul
TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AC 35 INTER + TELEMEDICINA Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 12/dia*
AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 25/dia*

Você pode gostar

6 Comentários

  1. Deve ser bem interessante passar 1 dia completo em Cabo Polonio no Uruguai. Essa questão da energia elétrica já é um grande atrativo para mim. Poder viver novamente numa forma em que não estamos mais acostumados.

  2. Voltei do Uruguai encantada com a organização e ritmo de vida dali – e consigo assim entender como Cabo Polônio te captou! Adorei seu post!

  3. Achei muito interessante o pequeno Cabo Polonio. Às vezes precisamos mesmo de um lugar sem tecnologia para fazermos um detox digital, tirar o nariz do chão e simplesmente olhar as estrelas e percebermos quão pequenos somos.
    Um dia quero conhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *