O que fazer em Macapá (AP)

o que fazer em macapá

O que fazer em Macapá, além da Fortaleza de São José de Macapá que é um dos principais pontos turísticos da capital do Amapá.

Ainda um dos destinos do Brasil menos procurados para o turismo, Macapá pode surpreender o viajante que busca em sua experiência muito mais do que fazer check-in em pontos turísticos. Conhecer a cultura e o povo do Amapá é realmente enriquecedor.

Como chegar em Macapá

Para chegar em Macapá eu fui de avião partindo de Belém. É um ótimo destino para combinar com o Pará. Paguei R$ 240,00 ida e volta no voo Belém x Macapá, que tem 01 hora de duração.

Você também pode fazer o trajeto Belém x Macapá de barco, que pode custar entre R$ 170 a 750,00 pela empresa MACAMAZON ou pelo Naviobreno.

Além de avião ou barco, não tem como chegar em Macapá partindo de outra capital do Brasil.

LEIA TAMBÉM:
Como ir de trem de São Paulo para o Aeroporto de Guarulhos

O que é um hostel e como funciona

Onde se hospedar em Macapá

Infelizmente a cidade não possui uma imensa variedade hoteleira e como eu gosto de pesquisar muito bem antes de reservar, foi um pouco difícil. Afinal, se hoteis já não eram muitos, hostel então, encontrei apenas um.

E como o custo x benefício mais as recomendações do único hostel eram adequadas, me dei por satisfeita e fiz a reserva.

Amazon Pier Hostel:

Fica num prédio e haja escadas para subir. Como eu estava de mochilão, foi tranquilo, mas penso que se estiver com mala de mão, pode sofrer um pouco.

Mesmo sendo hostel, possui apenas um quarto quádruplo (R$ 70,00 a diária) e 3 quartos duplos (a partir de R$ 94,00) com café da manhã incluso.

Em geral a acomodação é boa, limpa e tranquila. Eu só tive um pequeno problema na hora da chegada, pois não há recepção.

Meu voo atrasou e eu estava em contato com um rapaz que trabalha no hostel, que me disse para avisar quando chegasse que ele iria me encontrar para abrir a portaria.

Cheguei e nada dele me responder. Demorou um tempo até que ele me retornou a mensagem e veio ao meu encontro.

Minha sorte é que durante minha visita ao Pará, uma amiga do instagram que conheci na viagem pela Paraíba disse que estava morando em Macapá. Eu disse à ela que visitaria a cidade e ela se ofereceu para me buscar no aeroporto. Quase fui para a casa dela, mas como já havia feito a reserva por lá e o cara resolveu aparecer, acabei ficando no hostel.

Reserve sua hospedagem em Macapá pelo Booking.com!

O que fazer em Macapá

Fortaleza de São José de Macapá

fortaleza de são josé de macapá

Criada para defender a Amazônia dos franceses que já haviam conquistado a Guiana na fronteira, a Fortaleza de São José de Macapá está na margem do Rio Amazonas.

Cada ponta do quadrado que forma a fortaleza recebeu o nome de um santo católico: Nossa Senhora da Conceição, São José, São Pedro e Madre de Deus.

Construída por mão de obra de oficiais do exército (que eram livres) e indígenas e negros escravizados (muitos mortos para que a fortaleza fosse erguida), sua área era estratégica, porém nunca precisou chegar a defender nada. A obra durou 18 anos para ser finalizada.

Tombada pelo Iphan (Instituto de Patrimônio Histórico Nacional) em março de 1950, hoje a Fortaleza de São José de Macapá é aberta ao público, sendo um dos principais pontos turísticos da cidade.

Entrada: gratuita, porém você pode deixar uma contribuição caso queira no valor que bem entender.

Casa do Artesão e do Índio

Um local repleto de arte da Amazônia, com artistas locais e que reverberam brasilidade.

Muitos artesanatos vem com o nome de quem o fez e a tribo pertencente. São vários itens como roupas, brincos, colares, pulseiras, ímãs de geladeira, objetos de decoração, vasos e muito mais.

Os materiais utilizados são retirados da natureza e não causam impacto ambiental.

Museu Sacaca

o que fazer em macapá

Um espaço que promove pesquisa e preservação da história e comunicação.

Construído com a participação de indígenas, ribeirinhos, extrativistas e produtores de farinha.

Possui uma área com exposição permanente que apresenta as pesquisas feitas pelo IEPA (Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá) e parte da coleção de vários ramos como Arqueologia, Botânica, Zoologia, Geologia e Hidrologia.

Já a área a céu aberto, que é incrível, nos leva a conhecer e reconhecer atividades, objetos, comunidades e a história do Amapá e sua população. Como a Casa da Farinha, Casa das Parteiras, Casa Palikur, os Castanheiros, Monumento Marabaixo, os Ribeirinhos, Sítio Arqueológico e muito mais.

Achei um espaço muito importante e imperdível. É o reconhecimento da pluralidade brasileira que muitas vezes nós, do Sul e Sudeste, nos esquecemos. Além de um contato com a raíz do nosso território.

Existe uma farmácia dentro do museu que utiliza de recursos naturais do Estado do Amapá para fazer produtos que ajudam em várias áreas de nossa saúde. Sendo, principalmente, plantas medicinais e óleos vegetais.

Eu comprei um sabonete que ajuda com manchas de sol no corpo e uma tintura que auxilia com a gastrite. Tudo de qualidade e baixo custo.

Monumento Marco Zero

O monumento que simboliza a passagem na Linha do Equador dividindo os hemisférios em Norte e Sul. Por isso Macapá é conhecida também como a Capital do Meio do Mundo.

Esse é um dos pontos turísticos principais, junto com a Fortaleza de São José de Macapá.

Na parte de cima do monumento há um círculo onde pode-se visualizar o Equinócio por duas vezes no ano, em março e setembro. O sol se encaixa perfeitamente nesse círculo, projetando um raio de luz pela Linha do Equador.

Atrás do Marco Zero fica o Zerão – Estádio de futebol Milton de Souza Corrêa – que é dividido pela Linha do Equador (a linha de meio de campo passa exatamente pela linha do Equador). Assim, um time faz gol no hemisfério sul, enquanto o outro faz gol no hemisfério norte.

Quilombo Curiaú

o que fazer em macapá

Esse quilombo fica bem pertinho da cidade e quem me levou lá foi a Mikaela, aquela conhecida que me buscou no aeroporto. Ela participou de vários projetos por lá e ficou bem chegada da população.

Existem espaços que, na época da cheia (eu fui na seca), muitas pessoas vão pra lá tomar banho e curtir. Porém os bares que possuem uma estrutura bacana são de pessoas de fora, sendo assim o dinheiro não fica na comunidade.

o que fazer em macapá

Ela me levou até a casa de Dona Rossilda para conversar e rever a família que ela tanto tem apreço. Estava quase na hora do almoço e nos fizeram comer com eles um delicioso caldo de carne mega quente (o calor do Amapá é surreal e me fez derreter todinha) com um suco de acerola revigorante.

Por lá elas vendem tapioca, polpa de fruta, pimenta, tucupi e muitas outras delícias.

Pude ter uma manhã linda conversando com muitas mulheres incríveis da Comunidade Quilombola do Curiaú, que são divertidíssimas.

Por fim, paramos na casa do Senhor Sabá (nascido e criado no Curiaú), uma figura muito conhecida e importante por lá. Ganhei um livro escrito por ele “Curiaú, a marca de uma geração”, que retrata a história de crianças e adolescentes do Quilombo do Curiaú em Macapá.

Orla de Macapá

De braços abertos para o Rio Amazonas, a orla de Macapá é um passeio bem gostoso de se fazer. Há quiosques e restaurantes para sentar e curtir um momento bom.

Há também parquinhos e uma pista de caminhada.

Pontos turísticos que não visitei:

  • Igreja de São José de Macapá;
  • Trapiche Eliezer Levy;
  • Teatro das Bacabeiras;
  • Centro de Cultura Negra.

Amapá alem de Macapá

Ainda um Estado muito pouco visitado, se informações sobre turismo em Macapá, a capital, não são muito encontradas, as notícias sobre o interior do Amapá são quase nulas.

Tentei reunir algumas referências que minha colega passou sobre seu conhecimento do lugar como professora de História que é. Eu gostaria de ter mais tempo para poder explorar e trazer mais material. Quem sabe em breve?

Oiapoque:

Quem já ouviu a expressão “Do Oiapoque ao Chuí” em alguma citação, música, jornais ou livros?

Pois bem, ela se trata de Oiapoque, no Amapá (a primeira cidade do Brasil) e Chuí, no Rio Grande do Sul (a última), nos mostrando a diversidade que encontramos em nosso país.

Por lá você encontra um monumento que marca o “início do Brasil”, a Chácara du Rona onde pode mergulhar, o Museu Kuahí que mostra a cultura indígena e o Parque Nacional do Cabo Orange.

Além do mais, para quem quiser atravessar a fronteira, é por aqui que você chega na Guiana Francesa (lembrando que os brasileiros precisam de visto para entrar nesse país).

Município de Amapá:

Aqui o ponto interessante é conhecer o Museu a Céu Aberto – Base Aérea. Um aeroporto montado para os aliados na Segunda Guerra Mundial, com alojamentos, igreja e hospital.

Por lá existe a Torre do Zepelin, que caçava submarinos nazista.

Laranjal do Jari:

Falando nos nazis, encontrei uma matéria da revista Super Interessante que conta o Plano Nazista para roubar a Amazônia, depois de encontrarem uma cruz de três metros de altura com uma suástica em um cemitério da cidade.

Em Laranjal do Jari há, ainda, a Cachoeira de Santo Antônio, com várias quedas d’água e uma força da natureza muito poderosa. Você pode fazer um passeio de barco até lá para contemplá-la e também se banhar no rio.

Serra do Navio:

Das belezas surreais e inesperadas, essa com certeza é uma delas. Aqui fica a Lagoa Azul, um local lindo, que encanta mesmo sem uma estrutura boa ao turista. O nome se dá por conta da cor da lagoa.

Ali também fica o Parque Municipal do Canção com várias trilhas e poços d’água.

Aliás, pelo Amapá existem várias cachoeiras e locais ótimos para banho. Reuni por aqui alguns pontos que me contaram, mas tenho certeza que o Estado reserva muitas surpresas ainda. Espero um dia voltar com tempo para descobrir uma boa parte com a devida atenção que merece.

PLANEJE SUA VIAGEM!

Toda reserva que você faz por um link aqui do blog eu ganho uma pequena comissão, enquanto você não paga nada a mais por isso. E ainda ajuda a manter o Além da Curva no ar, com muitas novidades sempre.

Então, que tal reservar?

Hospedagem com ótimos preços pelo Booking.

Aluguel de quarto ou apartamento pelo Airbnb.

Seguro viagem pela Seguros Promo.

Chip internacional com a Viaje Conectado.

Você pode gostar

9 Comentários

  1. O que mais me impressionou foi essa fortaleza de São José do Macapá. A orlanda também é lindíssima!

  2. Nossa adorei, não conhecia nenhum desses passeios. Achei muito legal o do marco zero, dividindo os equadores, não sabia q tinha isso no Brasil.

    1. Pois é! A gente as vezes sabe mais do que tem fora do nosso próprio país né? As coisas são menos divulgadas e procuradas. Que bom passar isso pra você.

    2. Caramba! Nunca tinha pensado em conhecer Macapá! Estou impressionada… muito curioso!
      Obrigada por compartilhar!

  3. Não fazia ideia que Macapá tinha tanta coisa interessante para conhecer. Também não sabia que Macapá era conhecida como a Capital do Meio do Mundo. Adorei seu post!

  4. Adorei conhecer um pouquinho mais do Macapá pelo seu post. E achei demais a história do Oiapoque rs … Agora eu já sei onde fica ! 🙂

  5. Juro que nunca havia pensado em ir ao Macapá, mas este seu post já me fez mudar de ideia. Quanta coisa bacana para fazer Quanta cultura! Esse nosso Brasil é realmente incrível!

  6. Muito bom o seu post! É bacana encontrar posts que contam sobre esses lugares poucos conhecidos do nosso país!Eles estimulam a nossa curiosidade, nos faz querer saber mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *