Ilha da Gigoia na Barra da Tijuca – Rio de Janeiro: como ir e o que fazer por lá

Ilha da Gigóia Rio de Janeiro

A Ilha da Gigóia, localizada na Lagoa da Tijuca, no bairro da Barra da Tijuca no Rio de Janeiro, é um verdadeiro refúgio da agitação da cidade carioca.

Nesse post você encontra dicas de como ir até a ilha e o que fazer na Ilha da Gigóia, que também é conhecida como a Veneza Carioca.

Onde se hospedar no Rio de Janeiro

Ali não entra carro e você encontrará muito verde, calmaria e opções gastronômicas deliciosas. São em média 3 mil moradores que habitam a Ilha da Gigóia e ela é apenas uma das 10 ilhotas que compõem o arquipélago da Lagoa da Tijuca.

Como chegar na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro

Como ir até a Ilha da Gigóia

Para chegar na Ilha da Gigóia você precisa ir até o bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Eu estava hospedada no bairro de Ipanema e, para chegar até lá, optei por pegar o metrô.

A estação mais próxima do píer é a Jardim Oceânico, da linha 4 do metrô. De lá é muito rápido chegar nos barquinhos. Ao desembarcar, siga as placas dentro do metrô em direção à saída da Lagoa. Subindo as escadas rolantes que dá para a rua, vire a direita e você já verá uma placa enorme sinalizando para o píer.

Em poucos metros você chegará nos barqueiros que te levarão para a Ilha da Gigóia.

Ali você pode negociar com eles qual o melhor ponto para você descer – se já tiver algum destino certo na ilha avise – e o valor a ser pago.

Geralmente custa de R$ 2 a 10,00, dependendo de onde vai querer descer. Esse valor é só de ida e o preço varia porque, como mencionado acima no texto, são 10 ilhas no total e alguns dos restaurantes que muitas pessoas querem visitar não estão localizados de fato da Ilha da Gigóia.

Ali eles oferecem o passeio para o Pantanal Carioca e como eu queria fazer, paguei o valor de R$ 30,00 incluída a ida, a volta e o valor do passeio.

O que fazer no bairro do Jardim Botânico no Rio de Janeiro

O que fazer na Ilha da Gigóia

Você pode passar o dia inteiro na ilha se quiser!

A maioria dos turistas que vão até lá, gostam de aproveitar os inúmeros restaurantes. São diversas propostas para aproveitar com a família toda ou com os amigos.

Café da Poesia

Na minha visita fui bem cedo para a Ilha da Gigóia e optei por conhecer o Café da Poesia para começar o dia com uma bela refeição.

Ele é pequeno mas muito charmoso. Um café literário e artesanal, com produtos de qualidade.

Eu adorei o café da manhã dali, bem como toda a decoração com livros e citações famosas. Achei mega fofo.

Fui com uma amiga e resolvemos dividir o combo casal. Nele vinha: misto quente, pão com ovo, café, suco de laranja, pasta frola e lemon pie (ou cheesecake). Preço: R$ 60,00.

Há também opções de combos para uma pessoa, sendo o combo simples com café, suco de laranja e pão na chapa por R$ 18,00, combo salgado que vem café, suco de laranja e misto quente por R$ 20,00 ou o combo completo com café, suco de laranja, misto quente e cheesecake por R$ 35,00.

Ilha da Gigóia Rio de Janeiro

No Café da Poesia você também encontrará opções para o almoço e saraus de poesia em dias específicos.

05 passeios imperdíveis no bairro da Urca

Outros Restaurantes

Como mencionado, existem inúmeros restaurantes por ali, cada um com um tipo de proposta.

Tem aqueles para ir com crianças, outros que são instagramáveis, alguns mais rústicos, com preços elevados, com frutos do mar, enfim, para todos os gostos.

Não cheguei a visitar nenhum deles, mas em meu passeio de barco pelo Pantanal Carioca o guia passou próximo de alguns restaurantes e apontou os mais famosos e procurados.

Ilha da Gigóia Rio de Janeiro

Como, por exemplo, o Ilha Pirata que possui balanço instagramável (que se tornou requisito para muitas pessoas), equipe vestida a caráter, um navio pirata ancorado, vista para a lagoa e comida brasileira.

Outro queridinho por conta de um balanço é o P21 Bay Beach Lounge. Esse balanço tem as cordas floridas e com vista para a lagoa. Numa rápida pesquisa no Instagram consegue reconhecê-lo. A comida por lá é brasileira e possui frutos do mar.

07 praias que você precisa conhecer no Rio de Janeiro

Já o Cais Bar e o Bar do Cícero são dois dos mais famosos e tradicionais restaurantes da Ilha da Gigóia e costumam estar sempre lotados.

Caminhar pela Ilha da Gigóia

Uma atividade bem prazerosa de ser fazer pela Ilha da Gigóia é apenas caminhar por ela.

São vários cantinhos fofos com artesanatos, manifestações artísticas e muitas árvores para compor o cenário. Vale a pena “se perder” pelas ruelas.

A ilha é pequena e você sempre esbarra com espaços legais e vistas para a lagoa.

O que fazer entre a Lapa e Santa Teresa

Separe um tempo apenas para contemplar a ilha, vai valer a pena. Por lá se vive em outro ritmo e é interessante acompanhar. Afinal, estamos a poucos minutos do agito da Barra da Tijuca e por ali na Ilha da Gigóia é tudo tão calmo que o tempo parece desacelerar junto.

E lembre-se de que lixo é no lixo!

Feira Gigoiando

Infelizmente durante minha visita não encontrei a feira. Ela parece ser maravilhosa e você pode saber mais detalhes de dias e horários pelo instagram deles.

Por lá encontra-se pequenos produtores, artesãos e artistas que expõem seus produtos. Dizem compensar muito a visita.

Pantanal Carioca

Contratei esse passeio assim que cheguei no píer, ao sair do metrô, com o barqueiro Natan que iria me levar para a Ilha da Gigóia.

Como mencionado lá em cima no texto, paguei R$ 30,00.

Antes de fazermos o passeio, queríamos tomar o café da manhã na ilha, então ele primeiro nos deixou na ilha, onde descemos e exploramos. Depois ligamos para ele, que deixou seu contato com a gente, e nos encontramos para começar o passeio.

O passeio sai a qualquer momento, enquanto for dia, e pelo que pesquisei, a maioria dos barqueiros cobram o mesmo valor.

Passeando pela Lagoa da Tijuca e entrando um pouco mais fundo nela, conseguimos ver a vegetação do local com os mangues, jacarés (todos a vontade em seu habitat natural) e alguns outros animais, como tartarugas e capivaras.

No dia que visitamos, havia muitos jacarés por lá, desde alguns enormes, até os filhotes e algumas mamães grávidas. Também quase presenciamos uma capivara sendo abocanhada por um jacaré.

Natan foi contando curiosidades sobre o local, passando pelas outras ilhas do arquipélago, mostrando alguns dos restaurantes mais famosos e até apontando casa de personalidades conhecidas como o Babu e a Dira Paes.

Ao finalizar o passeio, como já havíamos explorado a ilha, pedimos para o barqueiro nos deixar no píer de volta à Barra da Tijuca para irmos para a praia. Mas você pode pedir também para que ele te deixe no píer da Ilha da Gigóia ou em algum restaurante específico que queira conhecer.

Juliana Saueia

Juliana é atriz, escritora e bacharel em Direito. Vive com os pés na estrada e a cabeça em outros planetas.

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *